Dadocracia – Episódio 52 – Vigilância estatal por meio de dados

Publicado em abril 21, 2021

Eficiência pública. Redução de fraudes. Economia. Praticidade. Desde meados do século XX diversos governos ao redor do mundo usam argumentos como esses para defender um acesso irrestrito aos dados de […]

Eficiência pública. Redução de fraudes. Economia. Praticidade. Desde meados do século XX diversos governos ao redor do mundo usam argumentos como esses para defender um acesso irrestrito aos dados de toda população. Da ideia abandonada do National Data Bank dos Estados Unidos ao gigantesco Aadhar, implementado em 2009, na Índia, bancos de informação centralizados são uma espécie de panaceia para todos os problemas da administração estatal.

Os riscos desse modelo, no entanto, não costumam receber tanta atenção. No episódio especial do podcast Dadocracia, Reetika Khera, Estela Aranha, Luciana Reis, Marcelo Vianna, Bia Barbosa e Rafael Zanatta discutem como o acesso irrestrito a dados pessoais pela administração pública pode se tornar uma alavanca para um regime autoritário.

A partir do exemplo indiano, desenvolvido para melhorar o aparato de bem estar social do país, mas que se tornou uma arma de exclusão e perseguição política, o podcast investiga iniciativas semelhantes ao longo da história. Além disso, faz um apanhado do panorama brasileiro de uso de dados públicos pelo governo e quais os cuidados necessários para que isso seja feito de forma correta.

Este episódio faz parte do Tramas Democráticas, um programa de intercâmbio do Goethe-Institut que busca ampliar o diálogo sobre inovações cívicas e democracia digital na América do Sul. Para ouvir os outros podcasts apoiados, acesse o link https://www.goethe.de/tramas/podcasts.

Tags:
Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *